terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Papai me vendeu e acabou se aproveitando

Olá, meu nome é Marina hoje tenho 25 anos mas o conto que vou relatar aconteceu quando eu tinha 18 anos. Sempre fui uma menina bonita e de chamar a atenção, branquinha com os cabelos compridos e cacheados rosto angelical e um jeito meigo de uma menina que até então era muito inocente. Um belo dia meu pai quis me levar no serviço dele para que eu conhecesse o que ele faz, chegando lá conheci seu chefe, Otavio um senhor de 40 e poucos anos muito bem apessoado charmoso, que dizia adorar crianças, passei uma ótima tarde com ele e com meu pai .
Passados alguns dias percebi meu pai um pouco preocupado andando de um lado pro outro, me aproximei dele e perguntei o que estava acontecendo e se eu podia ajudar em algo, ele disse que estava um pouco tenso e que precisava de uma massagem e precisava relaxar para tomar um decisão importante que mudaria completamente nossa vida. Me ofereci para fazer a massagem pedi para que ele tirasse a camisa e deitasse de costas na cama peguei um óleo e sentei em cima de seu bumbum e com as duas mãos apoiadas em suas costas iniciei a massagem, naquele momento comecei a sentir uma sensação que nunca havia sentido, com o vai e vem das minhas mãos em suas costas eu sentia meu grelinho se esfregar em seu bumbum com a empolgação do momento comecei a fazer cada vez mais forte, meu pai entregado ao prazer que eu estava lhe proporcionando que naum teve coragem de pedir para eu parar, fiz até me cansar e cair de lado na cama junto com ele , naquele momento ele virou para mim e disse que precisava de mim e o que ele ia me pedir era muito serio e nossa vida dependia disso, eu quieta um pouco ofegante ainda me perguntava o que ele estava querendo com aquela conversa. Ele dizia que estava passando dificuldades no emprego dele e que seu chefe estava ameaçando demiti-lo e que se eu deixar seu chefe tocar em mim todos os problemas se resolveriam, com raiva dele sai correndo e fui para o meu quarto chorei tanto que acabei dormindo, naquele dia mesmo mais tarde por volta das 9 hrs acordo com a campainha tocando e com uma conversa na sala, resolvi descer e ver quem era, quando chego na sala vejo que era o Otavio, meu pai naquele momento me pegou pela mão e pediu que eu sentasse no sofá , enojada mas sem ter o que fazer eu me sentei , Otavio sentou ao meu lado enquanto meu pai servia uma dose de wisk , ele baixinho disse no meu ouvido: O tio não vai te fazer mal nenhum só bem, naquele momento colocando a mão no me joelho , meu pai sentou-se no sofá na frente segurando o copo , Otavio começou a subir a mão na direção da minha bucetinha e deu uma beliscadinha de leve naquele momento eu senti um arrepio , ele encostou sua boca na minha orelha e com pequenas mordinhas começou a fazer meu corpo entrar em choque, hora ele beliscava minha bucetinha hora ele apertava meus peitinhos enquanto eu relutava pra naum me entregar ao prazer q estava sentindo, até que que pediu pra que eu sentasse em seu colinho, naquele momento pensei em sair correndo mas ele segurava meu braço com força, sentei em seu colo de costas para de e de frente para meu pai que continuava tomando sua bebida sem abrir a boca, Otavio se agarrou em meu quadril e empurrava para frente e para traz comecei a sentir seu pau cutucar minha bundinha e lembrei da sensação que havia sentido com meu pai mais cedo fechei os olhos e comecei a me entregar, enquanto ele fazia aqueles movimentos beijava minha nuca aumento ainda mais o meu prazer, comecei a soltar gemidos tímidos, Otavio levantou meus braços e tirou minha blusinha deixando meus peitinhos livres, ele apertava e mordia minha nuca e eu já fazia um vai e vem tímido sozinha, quando abri meus olhos vi meu pai já com o pau de fora alisando e extasiado com a cena, virei de costas pra ele e comecei a beijar seu chefe enquanto ele puxava meus cabelos, chupava meus peitinhos e apertava meu quadril, minha bucetinha já estava encharcada quando ele me deitou no sofá tirou meu short e começou a chupar meu grelinho , ele chupava com tanta vontade que fazia até barulho e eu olhando para o meu pai e me torcendo de tesão, foi quando ele abaixou a calça e pude ver o enorme pau que eu estava me esfregando ele nem precisou pedir eu cai de boca meia sem jeito mas chupava com gosto.
Quando vi lá estava papai com o pau bem na minha frente duro e me chamando pra cai de boca, virei uma putinha naquele momento e cai de boca fiquei de quatro no sofá chupando o pau de papai e otavio atrás de mim chupando meu anelzinho e minha bucetinha, eu olhava pro meu pai com carinha de sapeca enquanto chupava seu pau e ele agarrado aos meus cabelos implorando pra que eu naum parasse . Otavio aproveitando a minha posição começou a esfregar seu pau no meu grelinho e tentar encaixar entre os lábios da minha xaninha, foi quando bem devagarzinho começou a enfiar seu pau primeiro ele ficou só com a cabecinha na entradinha entrando e saindo e batendo na minha bunda, foi quando começou a aumentar os movimentos e foi enfiando até o talo, quanto mais ele socava mais eu chupava papai, quando percebi senti jatos quentes invadindo minha bucetinha, comecei a senti uma coceirinha taum gostosa mais taum gostosa que implorei pra que papai enfiasse seu pau na minha bucetinha pra que eu pudesse continuar tendo aquela sensação, papai se sentou no sofá e me colocou em seu colinho fui sentando aos poucos e o pau dele foi entrando, eu ia cavalgando alucinada enquanto ele chupava meus peitinhos, a coceirinha voltou e eu fui cada vez mais rápido meu pai me segurou firme contra seu pau e soltou o gemido alucinado e encheu minha bucetinha de porra se chefe que já estava deitado no chão me chamou para deitar junto com ele e assim ficou eu no meio papai de um lado e Otavio do outro.
Essa história não termina por aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário