Tradutor

Conto Erotico Arrombando a vizinha virgem

Meu nome é Rodrigo, me lembro bem quando tinha meus 17 anos, desde criança já era esperto e safadinho, minha mãe cuida da filha de uma vizinha nossa, a Cris, ela na época tinha 13 anos, corpo já desenvolvido, peitos durinhos, bundinha redondinha e uma carinha de safada. Ela ficava lá em casa pois sua mãe trabalhava o dia todo e só retornava às 22:30, todos os dias após eu chegar do trabalho, ficamos jogando carta ou mexendo na internet, como não sou bobo, sempre que ficavos a sós eu dava um jeito de encostar propositalmente eu seu corpo, lhe acariciava os peitinhos que rapidinho ficava durinhos. Certo dia chegue às 18:30 e minha mãe me pediu que toma-se conta da casa e da Cris, pois teria de ir até o mercado, pois havia acabado o
arroz, eu falei: Sem problemas, deixa comigo. Minha mãe até em fim saiu, e fiquei sozinho com ela, já me veio na cabeça inúmeras idéias, mas uma realçou “ dar um banho na safadinha”, fui até a sala e perguntei a ela se ela já havia tomado banho, ela balançando a cabeça disse que não, pedi a ela que me deixa-se lhe dar um banho, ela com cara de sapeca me olho e disse: E você vai me ensaboar direitinho? Eu respondi com voz de safado: Farei completo. Pegue duas toalhas e fomos para o banheiro, comecei a tirar sua roupa e a acariciar aqueles belos seios, fui tirando a minha também, e ligando o chuveiro, levei ela para o a água e fui lavando seu corpo, lavava seus seios, sua barriga, suas pernas, sua bucetinha, ela já se arrepiava com o passar dos meus dedos em seu corpo, fui aproximando meu corpo nu do seu e roçando meu pau duro feito braza no seu corpinho lindo, virei ela de frente e dei-lhe um beijo gostoso, ela já foi pegando com sua mão pequena em meu pau, e me punhetando. Meu pau ficou mais duro ainda, na epca se me recordo ele media uns 22,7 purai, segurei ela pela nuca e abachei sua boca em direçção de meu pau, ela sem resistir já caiu de boca em uma chupeta deliciosa, eu bombava em sua boca, desliguei o chuveiro e coloque ela sentada na tampa do vaso sanitária, me abaixei e fui chupando sua bucetinha depilada, ela urrava de prazer, abri bem suas pernas e fui aproximando meu pau, passei ele em volta e fui colocando cabeça, ela me puxava pra mim enfiar tudo, mas fui devagar pois ela er virgem e ela fazia cara de dor, coloquei até entrar tudo, e comecei a bombar dentro da sua buceta, cada vez forte, ela quase desmaiava de prazer, vi que ela se estremeceu e senti ela gozando pela primeira vez em meu pau. Não satisfeito disse a ela que queria gozar em seu cuzinho, que alis era virgem ainda, nos secamos e fomos para o meu quarto, coloquei ela deitada e levantei bem sua pernas e fui passando o dedo no seu cuzinhu, eu ia forçando suas pregas, e ela já fazia cara de dor, comei a forçar meu pau pra dentro até entrou a cabeça, esperei um pouco, comei a bombar, ia enfiando quase ele todo, e ela gemendo e urrando, aumentei a velocidade quando senti que ia gozar tirei rápido de seu cú e soquei com tudo na sua boquinha, e forcei sua cabeça, enchi àquela boca carnuda de porra e ela como boa menina bebeu todinho, deitamos por alguns minutos e em seguida nos vestimos, 5 minutos depois minha mãe chegou, agimos como se nada tivesse acontecido, sempre que tínhamos oportunidade repetimos a dose, cada vez mais e mais. Quem quiser conversar mais sobre essa experiência, me adicionem no MSN, danadaors2011@hotmail.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.