sábado, 13 de abril de 2013

Meu professor de história me estuprou e ainda sai ganhando!!!

Venho relatar uma situação que me aconteceu há algum tempo atrás, na escola. Tinha 15 anos na época. Nunca gostei de história e sempre ia mal nas provas. Sempre gostei de matemática, física e química. Mas na prova final de história me dei mal como nunca. A prova valia 20 pontos e eu precisava só de 18 pontos!!! Estava desesperada, estudei história como jamais havia feito na vida. Cheguei na escola mais cedo pra ver se eu me acalmava mas quando o professor chegou com a prova gelei na hora e tentei colocar naquele papel tudo que eu sabia de história. Sai da sala com a consciência dizendo que eu tinha feito ma boa prova, mas essa impressão acabou na outra semana quando ele anunciou as notas. Precisava de 18 pontos e tirei somente 9 na
prova. Chorei feito uma criança, pois se eu ficasse de recuperação não iria pra praia nas férias. Quando me acalmei pude ouvir o professor dizendo que teria uma nova chamada daqui ali há 15 dias. Na hora me veio um plano meticuloso e perigoso, mas eu tinha que tentar.
Meu professor de história se chama Roberto, 65 anos, casado, homem sério e rígido durante as aulas. Um verdadeiro carrasco, mas já tinha reparado que quando uma ninfeta passava perto, ele perdia a respiração, e ficava encarando os pés e pernas da garota. Sempre rolou um comentário na escola que o computador dele era pura putaria de tantas fotos e vídeos de ninfetas que ele já pegou. Tinha reparado uma vez que ele ficava analisando o tamanho das calcinhas que as meninas usavam.
Quando reparei nas atitudes do professor não dei importância na hora, mas naquele momento desesperador, poderia usá-las a meu favor. Não sabia o que era mito e realidade em relação aos boatos sobre o Roberto. Só tinha um jeito de descobrir: provocá-lo e tentar mudar minha nota dentro de 15 dias.
No dia seguinte apareci na escola com uma mini saia e usava uma calcinha muito pequena que quase não ficava marca na roupa. Sentei na frente e sempre ficava cruzando as pernas, deixando minha calcinha aparecer. Sempre que podia me virava para o lado para conversar e assim deixar minhas pernas a mostra pro professor. Teve um certo momento que estávamos fazendo alguns exercícios e pude ver que ele tirava fotos das minhas pernas. Resolvi ir mais longe e deixei minhas pernas abertas para que ele pudesse tirar fotos e eu poderia usar isso contra ele.
Provoquei o muito durante as aulas. No fim do horário ele falou que queria falar com alguns alunos sobre as notas. Eu tava na lista. Após ele falar muito com os alunos de tiraram nota baixa, ele pediu que eu ficasse, pois minha situação era critica. Ele sentou perto de mim e foi falando sobre a prova e tal... e sempre olhando para as minhas pernas. Do nada resolvi ver até onde poderia ir com aquele tarado de plantão.
-Professor, posso te interromper um pouco?
-Claro, diga.
-minhas costas estão coçando muito, poderia me ajudar a coçá-las?
-Claro, sente-se aqui na minha frente, de costas pra mim.
Seu pau ficou duro na hora. Sentei conforme ele pediu e pude sentir ele ficar roçando a pica nas minhas costas. Ele até tirou ela pra fora e ficou a vontade pra deixá-la passando pra cima e pra baixo nas minhas costas. Fiquei calada, sentindo aquela pica enorme passando nas minhas costas e confesso que até senti tesão pois apesar de já ter 65 anos, ele era bem conservado.
Fui mais longe e comecei a me tocar na frente dele. Ele não agüentou, sentou na minha frente e pediu pra ficar vendo e se masturbando também.
-O Sr. Gostar de ficar olhando né, seu tarado?
-Adoro! Mas eu gosto mais ainda é de tirar fotos!
-Então tira fotos da minha xaninha, molhadinha de tesão...
-Quero tirar fotos do seu rabinho também...
-pode tirar todas as fotos que quiser...
Ele se deliciou e tirou muitas fotos no celular dele. Ficamos assim durante um tempo e ele pediu que eu o esperasse no vestiário pois ele queria mais. Sai da sala fui esperá-lo no lugar combinado. Ele já chegou passando a mão em mim. Eu deixei, tinha que passar de ano de qualquer jeito. Ele me sentou no Baco e foi chupando meus seios como um neném faminto de peito. Tava muito bom. Ele foi descendo as mãos até a minha bocetinha e ficou louco quando sentiu que minha calcinha era pequenininha.
Ele tentou enfiar um dedo mas eu não deixei. Ele ficou bolinando minha xaninha por cima da calcinha e depois pediu que eu tirasse a sais. Fiz um pouco de charme e tirei a saia e fiquei dançando a frente dele. Ele tentava passar a mão em mim e eu não deixava. Ele foi ficando muito agressivo e fiquei com medo.
-Tenho que ir embora... – fui vestindo a saia.
-Você não vai embora agora...
-tenho que ir agora!!!
-Você me provoca, me deixa passar a mão em você e agora não vai deixar eu te comer?
-É isso mesmo!
-Você pode se arrepender!!!
Nesse momento ele me pegou pelo braço segurando forte, senti a raiva no olhar dele. Com muito esforço eu consegui me soltar e sai correndo. Quando cheguei em casa, tramei um plano que me faria passar de ano muitíssimo bem, como nunca havia passado antes.
Na semana seguinte, continue provocando-o e marquei um encontro com ele no mesmo vestiário após as aulas. Fui com uma saia mínima e uma mini blusa com um senhor decote. Queria provocá-lo muito. Cheguei antes deles e coloquei uma câmera no vestiário de forma que pegássemos nós dois sem que ele percebesse.
Estava me comportando como uma pessoa acuada, com medo e sempre fingia que me assustava com as atitudes dele. Falava alto para a câmera gravar e o provocava falando baixinho no ouvido dele.
-Você não queria me comer... – sussurrei no ouvido dele.
-Quero muito te fuder, sua putinha safada...
-Então ta esperando o que pra meter gostoso na minha xaninha?
Ele veio me agarrando e fingi que não estava gostando, sempre olhando pra câmera.
-Adoro quando falam o que vão fazer comigo...
-Sua putinha safada, vou te comer gostoso, deixar sua bocetinha inchada de tanto que eu vou te fuder...
Ele gritava e falava alto o que ia fazer comigo e eu ia dando corda:
-Isso... Deixa-me com mais tesão... Come-me... Me fode... Me chupa... Minha xaninha quer sentir sua língua nela... – falei quase em silêncio.
-sua putinha...
Ele me jogou violentamente no banco e puxou minha saia com uma rapidez com nunca vi na vida. Ele sem pensar, começou a me chupar muito gostoso. Virei para o lado da câmera e fingi que chorava, fazia caras e bocas enquanto gemia baixinho no ouvido dele. Ele me virou violentamente e começou a lamber e morder meu cuzinho.
-Vou comer o seu cuzinho... Adoro o rabinho de ninfetas como você...
-Meu rabinho não...
-Vou comer sim e você cala a boca porque vou faze tudo o que quero com você, entendeu?
-Entendi. –fiz voz de choro e falei alto.
Estava adorando aquela situação, estava com muito tesão e minha xaninha estava toda encharcada. Ele ficou me chupando durante um tempo e depois pediu para que eu o chupasse.
-me chupa sua putinha... Deixa eu sentir sua boca na minha pica...
-Não vou fazer isso não!
-Vai fazer sim, sua putinha... Quero que você me chupe e você vai me chupar...
-não, eu não quero, por favor!!!
Ele me jogou no chão, abriu a calça e colocou a rola dele na minha boca, fingi que não ia fazer nada e ele começou a socar a minha boca. Eu não conseguia colocar ela toda na minha boca porque era grande demais.
-Coloca ele todinho na sua boca... Coloca... Quer que eu te ajude? Então toma...
Ele enfiava tudo e ficava fodendo a minha boca, cheguei a fazer ânsia de vomito e meus olhos encheram de lágrimas. Aproveitei pra fingir que estava chorando.
-Chega de manhã, agora eu vou te comer e meter minha rola todinha dentro de você...
Ele abriu as minhas pernas como se fosse arrancá-las, e meteu de uma vez, sem dó. Enfiou a rola toda de uma só vez, numa estocada. Senti um pouco de dor mas quando ele começou a meter, indo naquele vai e vem maravilhoso, senti um tesão como nunca havia sentido na vida. Ele era muito tarado e sentia muito por ter que usá-lo pra mim dar bem e não poder dar mais pra ele.
Ele metia e eu gemia baixinho, e as vezes flava alto pra ele parar com aquilo.
-Para por favor... você está me machucando...
-Cala a boca, não vou parar não! Só quando eu gozar na sua boca enche-la de porra e ver você limpando meu pau todinho pra depois eu meter no seu rabinho!
Fingi que chorava mais ainda, e enquanto encenava o meu estupro, ele metia com força, me fodia gostoso, me comia como nunca foi comida antes.
-Vou gozar, putinha, vou gozar na sua cara!
-Por favor não!
-vira pra mim agora que vou te inundar de porra...
Ele me virou e jogou a porra toda na minha boca, tentei virar o rosto, mas ele me segurou e meteu o pau dentro da minha boca. Estava adorando aquilo tudo. Chupei como ele mandava e o deixei limpinho. Por uns minutos esqueci da câmera e me deliciei com aquele cacete maravilhoso.
-Isso putinha, limpa direito. Agora olha pra mim pra tirar uma foto de você me limpando depois de me fazer gozar gostoso...
Eu acabei de chupar a pica dele e ele me virou de 4 e abriu minha bunda e jogou um pouco de algum óleo que ele havia levado.
-Agora vou arrombar seu cuzinho gostoso!
-Por favor não, ai não!
-Vou meter mesmo se você não quiser...
Nisso ele começou a meter a cabeçona da rola na minha portinha, que estava piscando de tanto tesão, e foi forçando e gemendo, me dizendo que meu rabinho era muito gostoso.
-Que rabinho gostoso... Vou te comer sempre... Você vai ser minha putinha de agora em diante...
Ele mal acabou de falar e senti que sua cabeça já tinha entrado e sabia que ele meter de uma só vez no meu rabinho que estava louco pra ser fodido por ele. Dito e feito. Ele meteu de uma vez e parou, esperando que eu me mexesse. Senti muita dor, mas fiquei quieta, agora ele mandava.
-Rebola gostoso no meu pau, sua putinha... Vou deixar seu rabinho arrombado... Você não vai agüentar nem sentar...,
-Não por favor!!!
Ele começou a meter com mais força do que na xaninha e pude sentir suas bolas batendo na minha bunda. A sensação era maravilhosa e eu gozava feito uma louca. Ele comeu meu rabinho durante quase 30 minutos, eu já não agüentava ficar de 4 e ele querendo mais. Ele gozou no meu rabinho e mandou eu limpar a rola dele de novo.
Chupei gostoso e limpei direitinho.
-Muito bem putinha! Adorei te comer! Tens um rabinho maravilhoso!!!
Cheguei perto dele e sussurrei no ouvido dele que eu esperava tira nota total na prova. Ele apenas disse que eu teria a maior nota da sala.
Esperei o resultado da prova e como prometido fechei, tirei total. Depois que ele entregou o boletim informando que eu havia passado dei a facada final. Mostrei o vídeo e falei que qualquer coisa que acontecesse eu iria entregá-lo a policia por ter me estuprado. Ele ficou sem reação e eu fiquei muito feliz pois iria passei de ano, fui viajar e ainda por cima tive a melhor transa da vida.

3 comentários: